Gostou? compartilhe!

Plenária do Comitê da Cadeia Produtiva da Mineração tem a participação de Otávio Okano

O Comitê da Cadeia Produtiva da Mineração (Comin) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) recebeu, na tarde desta quinta-feira (8/10), Otávio Okano e Aruntho Savastano, respectivamente presidente e diretor da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), para reunião plenária com representantes do setor, na sede da entidade.

Presente na reunião, o deputado estadual Itamar Borges (PMDB-SP), representante da Frente Parlamentar de Apoio à Mineração, reconheceu a parceria que a Cetesb tem com o setor e informou que a frente parlamentar pleiteia criar um grupo de trabalho e uma agenda, para discutir todos os pontos críticos e pensar de que forma construir uma solução. “A ideia é simplificar, agilizar e padronizar para avançarmos no setor”, disse.

Okano, da Cetesb, disse que o objetivo da companhia é, dentro da legalidade, estabelecer tudo o que for possível para o setor. “Estamos abertos para discutir assuntos como um todo, e não questões apenas pontuais. A aproximação com a Fiesp é justamente ouvir os gargalos para criarmos metas. Não se cria meta sem conversar com o setor produtivo. Além disso, não existe privilegio de audiência para ninguém, todos serão ouvidos. Quero tranquiliza-los porque nós estamos pensando no melhor desenvolvimento para o setor e abertos para dialogar”, afirmou.

Eduardo Rodrigues Machado Luz, coordenador do Comin, falou sobre a importância da presença da companhia e afirmou que aproximação com o setor é de extrema importância para a indústria, pois abre um canal de diálogo entre o sistema ambiental e a cadeia produtiva. “Vamos transmitir as necessidades do setor”, concluiu.

Também participaram do encontro Carlos Eduardo Auricchio, diretor do Departamento da Indústria da Construção da Fiesp; Anicia Pio, gerente do Departamento do Meio Ambiente, José Jaime Sznelwar, subsecretário de Mineração do Estado São Paulo; Ricardo de Oliveira Moraes, superintendente do Departamento Nacional de Produção Mineral do Estado de São Paulo (DNPM-SP) e José Carlos Garcia, superintendente da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM).